• SEEB Juazeiro

Antes de acabar, governo Bolsonaro esvazia a Petrobras




O governo Bolsonaro termina em 31 de dezembro, mas antes vai esvaziar os cofres das empresas, para dificultar as ações do governo que inicia em 1º de janeiro de 2023. A Petrobras, por exemplo, aprovou o pagamento de R$ 43,7 bilhões em dividendos aos investidores estrangeiros.

No Brasil em que mais de 33 milhões de pessoas passam fome, R$ 217 bilhões são destinados aos acionistas da maior estatal da América Latina. Um recurso que deveria estar sendo usado em políticas públicas de combate à miséria.

Para se ter ideia, segundo o Dieese (Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos), o valor pago neste ano é mais do que o dobro do pago em 2021, de R$ 101,3 bilhões. Um crime lesa pátria.

O montante também é cerca de 40 vezes o valor da média de dividendos pagos por ano pela Petrobras entre os anos de 1995 e 2020, em torno de R$ 5 bilhões em valores nominais, sem correção.

Atualmente, a estatal é a maior pagadora de dividendos do mundo, o que acontece justamente durante o governo Bolsonaro, responsável por reduzir os investimentos e por manter a PPI (Preços de Paridade Internacional), política que se baseia no valor do barril de petróleo no mercado internacional.

Bancários Bahia

1 visualização

Busca

Outras Notícias

insta.png
INSTAGRAM