Com Bolsonaro, informalidade bate recorde

07.01.2020

 

Para sobreviver a um cenário de constantes crueldades do governo Bolsonaro, sem trabalho, sem dinheiro e sem condições de pagar o alto custo de vida, o brasileiro tem de recorrer ao chamado trabalho informal – pessoas que trabalham por conta própria e sem carteira assinada. 


Para se ter ideia, já são 38,763 milhões de trabalhadores atuando na informalidade (Pnda Contínua). Isso porque, em um ano, o governo Bolsonaro se mostrou incapaz de implantar um projeto de geração de emprego e distribuição de renda no país. Prova disso é que, só neste ano, a taxa de informalidade no mercado de trabalho superou o patamar de 41%, a maior proporção desde 2006. 


Para cada 10 trabalhadores, quatro estão no mercado informal. Segundo especialistas, com a falta de oportunidades, o desempregado passou a fazer bicos e a trabalhar em novas atividades, abaixo do nível de qualificação e tempo disponível. Isso porque precisa gerar alguma renda para a família. 
 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Vídeos

Please reload

Busca

© Copyright 2017 - Sindicado dos Bancários de Juazeiro e Região (SEEB)
Rua Sete de Setembro, nº 71 - Centro - Juazeiro/BA - CEP: 48.903-670
Fone: (74) 3611-3312 - E-mail: seebjuazeiroeregiao@yahoo.com.br
Todos os Direitos Reservados.