top of page
  • SEEB Juazeiro

Trabalhadores do BB ainda aguardam nova tabela do PIP




Os trabalhadores e trabalhadoras do Banco do Brasil (BB), associados da Caixa de Previdência dos Funcionários do Banco do Brasil (Previ), continuam esperando a aprovação das mudanças no critério de cálculos da Pontuação Individual do Participante (PIP).Em setembro de 2022, o BB concordou em revisar a metodologia de cálculo e, em outubro de 2023, apresentou, em mesa de negociação, a proposta de alteração. A tabela proposta foi aprovada na diretoria e no Conselho Deliberativo da Previ, portanto, agora, só falta a direção do banco aprovar a sua implementação.A coordenadora da Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil (CEBB), Fernanda Lopes, explica que o pedido de mudança é uma reivindicação antiga dos funcionários, porque, desde 1998, quando o plano Previ Futuro tfoi criado, não houve alteração da metodologia de cálculo, mesmo após várias alterações nos planos de cargos e salários. “Com a alteração, mais trabalhadores terão a oportunidade de somar mais recursos à aposentadoria, uma vez que a PIP impacta na contribuição adicional, conhecida como 2B, que pode variar de 1% a 10% do salário de participação dos associados do Previ Futuro (à medida que ocorre a evolução na carreira), com o BB contribuindo com o mesmo percentual que o participante”.A coordenadora da comissão de empresa reforça que, “da forma como a PIP se encontra hoje, apenas executivos com altos salários têm conseguido obter 10% na parte 2B. A título de exemplo, eu que tenho 15 anos de carreira no banco, só obtive aumento de 2 pontos durante todo esse período”.

Entenda

  • A revisão da tabela PIP é uma antiga reivindicação dos trabalhadores, que impacta na contribuição adicional, conhecida como 2B, que pode variar de 1% a 10% do salário de participação dos associados do Previ Futuro, com o BB contribuindo com o mesmo percentual que o participante.

  • A 2B aumenta com o tempo de filiação à Previ e à medida que o funcionário evolui em sua carreira.

  • Desde que o plano Previ Futuro foi criado, em 1998, não houve alteração da metodologia de cálculo da PIP, mesmo após várias alterações nos planos de cargos e salários.

  • Isso explica por que, até o momento, apenas executivos com altos salários têm conseguido obter 10% na parte 2B ou que muitos colegas não atingem pontuação para a contribuição.

  • O que o movimento sindical bancário propõe com a revisão é mudar o cenário, para que mais associados da Previ tenham oportunidade de realizar contribuições adicionais superiores e, assim, melhorar a aposentadoria no futuro.

Contraf

12 visualizações

Comments


Busca

Outras Notícias

insta.png
INSTAGRAM
bottom of page