top of page
  • SEEB Juazeiro

Pobreza menstrual afeta 20% das jovens brasileiras



A pobreza menstrual é a realidade de milhões de mulheres. No Brasil, meninas e mulheres entre 14 e 24 anos, representam, ao menos, 20% das jovens que já deixaram de ir à escola por não ter absorvente.

Os dados são da pesquisa do Espro (Ensino Social Profissionalizante) e apontam também que entre as mulheres pretas com renda de até dois salários mínimos, o número sobe para 24%.

Sem solução, a pobreza menstrual vai se intensificando a cada ano. Mais de 700 mil meninas vivem sem acesso a banheiros ou chuveiro em casa. Outras 4 milhões não têm acesso a itens básicos de cuidados menstruais.

O problema não para por aí. Cerca de 42% das pessoas levam mais do que o tempo indicado com o absorvente para economizar dinheiro. O índice salta para 45% entre as pretas. Um risco à saúde. Fonte: Bancários Bahia

7 visualizações

Comments


Busca

Outras Notícias

insta.png
INSTAGRAM
bottom of page