• SEEB Juazeiro

Pandemia afeta mais as crianças de baixa renda



As crianças de renda mais baixa e de grupos étnicos minoritários são os mais afetadas pelo fechamento das escolas durante a pandemia de Covid-19. O descaso do governo Bolsonaro, que fecha os olhos e não implementa um programa que ofereça internet às famílias carentes, tem consequências direta no psicológico dos estudantes.

Com a escola fechada, em decorrência da crise sanitária, e sem ter como estudar, milhares de crianças acabam desenvolvendo problemas de saúde, a exemplo da ansiedade ou estresse crônico.

Um estudo norte-americano observou que os negros, hispânicos e mais pobres tiveram efeitos negativos mais intensos na saúde mental em comparação com os jovens brancos mais ricos. Segundo a pesquisa, durante o período de ensino à distância, houve um aumento de transtornos mentais entre as crianças. Entre os mais comuns estão ansiedade, depressão e síndrome do pânico.

O levantamento ainda mostra que há diferença na manifestação dos sintomas na fase infantil e na puberdade. Nas crianças, sinais depressivos e de ansiedade generalizada podem surgir por meio de inquietude e irritabilidade. Já os adolescentes se isolam e ficam mais agressivos.


Fonte: Bancários Bahia.

1 visualização

Busca

Outras Notícias

insta.png
INSTAGRAM