• SEEB Juazeiro

Encontro do Itaú reforça necessidade de mobilização



Manter a unidade, o engajamento e a disposição para lutar por direitos em um cenário adverso, de crise econômica e descontrole inflacionário. Essa foi a tônica do Encontro dos Funcionários do Itaú da Bahia e Sergipe, que aconteceu na noite desta quinta-feira (05/05), de forma virtual.

Durante o encontro, os trabalhadores reforçaram que a luta pelos direitos na campanha salarial não está descolada da situação política do país. A categoria vai encontrar dificuldades de negociar aumento real com uma inflação tão alta. Apesar da crise brasileira, o sistema financeiro não passa aperto.

Balanço apresentado pela economista do Dieese, Vivian Machado, revela que o Itaú segue garantindo resultados extraordinários. Em 2021, o lucro recorrente gerencial teve alta de 45% em relação a 2020, chegando a R$ 26,879 bilhões. O resultado foi puxado pela alta das receitas e queda nas despesas.

Os dados mostram que o Itaú tem investido em digitalização. Em 2021, o banco fechou cinco agências físicas no Brasil e abriu 28 agências digitais, totalizando 3.026 e 223 unidades, respectivamente. A empresa fechou o ano com 87.341 empregados no país, com abertura de 3.422 postos de trabalho em 12 meses. O saldo, no entanto, se deve a contratações para a área de TI, visando justamente acelerar o processo de transformação digital.

A diretora de Saúde da Federação dos Bancários da Bahia e Sergipe e membro da COE (Comissão de Organização dos Empregados) do Itaú, Andréia Sabino, informou que no último ano o banco fechou oito agências na Bahia e Sergipe. Também demitiu para cortar custos. Mas, a mobilização do Sindicato e da Feeb garantiu o cancelamento de 22 desligamentos.

Andreia também falou sobre PDV (Programa de Desligamento Voluntário), banco de horas, necessidade de melhorias na Casseb e no programa Recomeçar. Para a diretoria, os bancários que retornam de afastamento longo precisam de um atendimento multidisciplinar.

O diretor de Saúde do Sindicato dos Bancários da Bahia e membro do Coletivo Nacional de Saúde dos Bancários, Célio de Jesus, denunciou o aumento de doenças psicológicas no Itaú, reflexo da política de assédio moral e cobrança exagerada de metas. Uma das reivindicações da campanha deste ano é que o banco ofereça melhores condições de trabalho e um ambiente saudável.

As demandas elencadas na atividade serão levadas para o Encontro Nacional, que acontece no dia 9 de junho, em São Paulo. Fonte: Bancários Bahia

3 visualizações

Busca

Outras Notícias

insta.png
INSTAGRAM