• SEEB Juazeiro

Categoria tem o desafio de derrotar as reformas



A mobilização forte é essencial para frear a ofensiva ultraliberal do governo Bolsonaro, que tenta impor uma nova reforma trabalhista, que prejudica trabalhadores, e também enfraquecer a organização das entidades sindicais.

O governo federal encomendou estudo que contém propostas de alterações nas relações trabalhistas e pontos polêmicos, como a liberação do trabalho aos domingos, a proibição do acesso de motoristas de aplicativo aos direitos previstos na CLT, a legalização do locaute – espécie de greve das empresas – e o teletrabalho por demanda sem limite de horas e sem direito a hora extra.

Bolsonaro também tenta emplacar uma reforma sindical, que altera e esvazia a estrutura do sindicalismo no Brasil e limita o poder da Justiça do Trabalho. Tudo para beneficiar o grande capital em detrimento do trabalhador. Barrar estas reformas, portanto, é uma das importantes tarefas do movimento sindical em 2022. Fonte: Bancários Bahia

2 visualizações

Busca

Outras Notícias

insta.png
INSTAGRAM