• SEEB Juazeiro

Brasileiro tem de trabalhar mais para comer




Os dados falam por si. Sobreviver no Brasil com a política ultraliberal imposta pelo governo Bolsonaro está cada vez mais difícil. O custo da alimentação de um trabalhador era R$ 467,65 no início de 2019, enquanto que o salário mínimo foi fixado em R$ 998,00. O valor dava para comprar 2,1 cestas básicas.

Com o mínimo reajustado abaixo da inflação desde 2019, o custo do conjunto de produtos básicos chegou a R$ 673,45, em setembro deste ano, para um salário de R$ 1.100,00, o que é suficiente para apenas comprar 1,6 cesta, de acordo com o Dieese (Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos). Isto sem levar em consideração a quantia gasta para pagar o botijão de gás, as contas de água e luz e o aluguel.

Para comprar comida, o cidadão precisa trabalhar 25h01m a mais ao mês atualmente. Em janeiro de 2019, era necessário trabalhar 103h05m mensais para comer, ante 128h06m de julho de 2021. Claramente o salário mínimo tem perdido poder de compra e sendo desvalorizado desde que Bolsonaro assumiu a presidência. Fonte: Bancários Bahia

2 visualizações

Busca

Outras Notícias

insta.png
INSTAGRAM