• SEEB Juazeiro

Bolsonaro debocha da demanda pelo auxílio emergencial


O presidente Jair Bolsonaro confirma o total desprezo que tem pelos brasileiros, sobretudo os pobres, ao debochar da necessidade de milhões de pessoas pelo auxílio emergencial. Em entrevista, mandou quem precisa de mais dinheiro ir ao banco solicitar um empréstimo.

Com um auxilio atual que varia entre R$ 150,00 e R$ 375,00 tem sido impossível a sobrevivência de muitas famílias no atual cenário de pandemia do coronavírus. Mas o presidente não se acha culpado pelo desemprego recorde e o aumento da miséria no país.

Para se ter ideia, quase 15 milhões de pessoas estavam na fila por trabalho no primeiro trimestre de 2021, segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). E mais de Mais de 20 milhões passam fome.

Sem um auxílio emergencial digno, 12,8% dos brasileiros passaram a viver abaixo da linha da pobreza, com menos de R$ 246,00 por mês, segundo estudo da FGV (Fundação Getúlio Vargas). Em 2020, a taxa era de 4,5%.

A postura negacionista, a negligência e a política ultraliberal do governo Bolsonaro mata as pessoas, não só pelo coronavírus, mas pela fome e falta de socorro aos mais pobres.

1 visualização

Busca

Outras Notícias