top of page
  • SEEB Juazeiro

Bancos ameaçam direito de greve da categoria




O sistema financeiro, um dos mais lucrativos do país, não cansa de ameaçar e querer retirar direitos e conquistas da categoria, fruto da mobilização do movimento sindical. Desta vez, pautou, na manhã desta quarta-feira (07/12), na Comissão do Trabalho, Administração e Serviços Públicos da Câmara dos Deputados, a votação do Projeto de Lei 817/2022, que inviabiliza o direito de greve dos bancários, por considerar o serviço essencial, criando mais restrições para os trabalhadores participarem da luta.

O Sindicato está reunido com parlamentares para barrar a votação do PL de autoria do deputado Kim Kataguiri (União-SP). A mobilização tem de ser constante. Sem descanso, porque os bancos aproveitam o fim do governo Bolsonaro para passar uma boiada de ataques à categoria.

“Vamos lembrar que as paralisações só ocorrem em decorrência da intransigência dos bancos, o setor mais lucrativo da economia. Ao invés de criarem mecanismos para dar “paridade de armas” nas negociações coletivas, querem impedir que a classe trabalhadora possa se organizar para preservar direitos”, afirmou o presidente do Sindicato da Bahia, Augusto Vasconcelos.

Outros ataques No dia 30 de novembro, houve também a tentativa de aprovar a abertura das agências aos sábados e domingos através do PL 1043/19. Mas, a articulação do deputado federal Daniel Almeida (PCdoB-BA) foi fundamental para impedir que projeto fosse votado na CDC (Comissão de Defesa do Consumidor) da Câmara. Bancários Bahia

1 visualização

Busca

Outras Notícias

insta.png
INSTAGRAM
bottom of page