• Bancários Juazeiro

Pobre ganha menos e trabalha mais. Absurdo



O trabalhador mais pobre espera, em média, seis anos para se aposentar e só recebe 50% do benefício dos mais ricos. O levantamento é da Secretaria de Previdência e tem como base o ano de 2018.


A dificuldade em conseguir aposentadoria se deve a alta taxa de informalidade que atinge essa parcela da população. Sem carteira assinada, o trabalhador não tem acesso a nenhum direito. Auxílio-doença, fundo de garantia e a aposentadoria por tempo de serviço são algumas perdas que fazem a diferença.


Como o trabalhador mais pobre tem dificuldade em permanecer por muito tempo no mercado de trabalho formal, ou seja, com carteira assinada e vinculado ao INSS, recorrer à aposentadoria por tempo de contribuição é benefício para poucos. Por isso, segundo o relatório, o mais pobre se aposenta por idade, com exigência de 65 anos para homens, 60 anos para mulheres e tempo mínimo de contribuição de 15 anos.


O pior é que não há expectativa de melhoras. Pelo contrário. Com a reforma trabalhista, a informalidade tem crescido rapidamente. Já geração de empregos formais está caindo. Tem ainda a reforma da Previdência que aumenta a idade mínima para solicitar o benefício - 65 anos homens e 62 anos mulheres. Um cenário que dificulta a aposentadoria geral.

1 visualização

Busca

Outras Notícias