• SEEB Juazeiro

Serviços e tarifas enchem cofres dos bancos


Sem ter do que reclamar, os bancos enchem os cofres todos os anos. Somente com receita com prestação de serviços e tarifas bancárias, o Itaú arrecadou R$ 10 bilhões no balanço do primeiro trimestre deste ano. O valor é 59,8% maior do que as despesas que teve nos 12 meses com os funcionários (R$ 6,2 bilhões). É graças ao trabalho dos bancários que a empresa obtém rendimento expressivo.

No Santander, a receita com a cobrança pela prestação de serviços e tarifas cresceu 8,3% em um ano. Alcançou R$ 4,9 bilhões. Enquanto isso, os gastos totais com os funcionários apresentaram queda de 4,4% no ano e somaram apenas R$ 2,2 bilhões. O que o banco espanhol arrancou dos clientes é 215,74% maior do que as despesas com quem realiza os serviços.

Mesmo apresentando uma queda de 1,9% em 12 meses, as receitas de prestação de serviços e com tarifas da Caixa totalizaram R$ 5,7 bilhões. Já para o Bradesco, a receita com prestação de serviços e tarifas bancárias caiu 2,9% em 12 meses, totalizando R$ 6,5 bilhões. As receitas com prestação de serviços e tarifas bancárias também caíram no BB (-2,7% em um ano), chegando a R$ 6,88 bilhões.

2 visualizações

Busca

Outras Notícias