top of page
  • SEEB Juazeiro

Sem dinheiro na conta, endividamento só cresce



Com o custo de vida elevado e o poder de compra lá embaixo, a maioria dos brasileiros não está conseguindo se alimentar e honrar os compromissos financeiros. Só dá para fazer uma coisa ou outra. Por isso, o endividamento total das famílias segue trajetória de aumento e bate novo recorde, segundo o Banco Central.

De acordo com o BC, o índice chegou a 59,9% em junho, dado mais recente, o maior da série histórica iniciada em janeiro de 2005. Sem dinheiro para pagar as contas, o cidadão recorre aos bancos em busca de crédito. Em agosto, o estoque de todos os empréstimos somou R$ 4,335 trilhões, alta de 1,5% em relação a julho.

O problema é que, ao buscar empréstimo junto aos bancos, que cobram juros para lá de salgados, o brasileiro não tem de onde tirar dinheiro para pagar as parcelas. A dívida cresce e vira uma bola de neve.

As dificuldades financeiras são resultado da política ultraliberal que o governo Bolsonaro impõe ao povo brasileiro. Não tem salário que acompanhe tanto aumento nos preços.


Fonte: Bancários Bahia.

1 visualização

Comments


Busca

Outras Notícias

insta.png
INSTAGRAM
bottom of page