• SEEB Juazeiro

Proposta acaba com vales refeição e alimentação


O governo Bolsonaro é extremamente nocivo aos trabalhadores. A reforma tributária pode acabar com os vales refeição e alimentação. A medida, que afeta dos bancários, é de uma crueldade sem tamanho. Hoje, as empresas que oferecem os benefícios podem abater a despesa do IR (Imposto de Renda). Mas o governo quer acabar com o desconto.

Se passar, 22,3 milhões de pessoas podem perder os vales refeição e alimentação, criados em 1976 para reduzir o nível de desnutrição de quem trabalhava com carteira assinada.

Tem mais. A reforma tributária tira cerca de R$ 10 bilhões por ano da classe C, com as mudanças do Imposto de Renda. Isso porque quem ganha entre R$ 40 mil e R$ 83 mil por ano não poderá fazer o desconto padrão e terão aumento de carga.

Em contrapartida, a política ultraliberal imposta por Bolsonaro e Paulo Guedes quer aliviar o imposto sobre dividendos para atender aos mais ricos. A proposta livra a taxação em paraísos fiscais e não taxa as grandes fortunas. Mais do que nunca, os brasileiros precisam se mobilizar para impedir a retirada de mais direitos. Não é só isso. As manifestações devem ir além do impeachment do presidente. É preciso acabar o governo atual e a política ultraliberal, imposta ao país desde 2016 e que penaliza toda a nação.

30 visualizações

Busca

Outras Notícias