• SEEB Juazeiro

Produtos da cesta básica continuam em alta



Com o governo Bolsonaro, a população não consegue encher a despensa de comida. O preço dos produtos segue em alta no país. Em 12 meses, a cesta básica subiu em todas as capitais, com aumento de cerca de 30%. Para não passar fome, o brasileiro precisa escolher o que levar no supermercado.

As maiores altas foram registradas em Fortaleza (CE), Campo Grande (MS), Aracaju (SE), Belo Horizonte (MG) e Salvador (BA), com percentual entre 3,27% e 3,92%, em julho. Os dados são do Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos).

Açúcar, café em pó, tomate, leite integral e manteiga estão entre os alimentos que mais aumentaram O trabalhador remunerado comprometeu 55,68% da renda líquida para adquirir os produtos. Baseado na cesta básica mais cara (Porto Alegre) de R$ 656,92 o Dieese indica que o salário mínimo ideal para uma família deveria ser R$5.518,79, o equivalente a 5,02 vezes o atual piso nacional, que é R$ 1.100,00. Piada.


Fonte: Bancários Bahia.

1 visualização

Busca

Outras Notícias

insta.png
INSTAGRAM