• SEEB Juazeiro

Presidente da Caixa constrange funcionários e manda bancários fazerem flexões



Durante um evento de fim de ano da Caixa Econômica Federal em São Paulo nessa terça-feira, o presidente da instituição, Pedro Guimarães, colocou funcionários do banco para fazer flexões. Nas redes sociais, Guimarães divulgou que ''350 principais executivos'' do banco estariam presentes na cerimônia.

''Estou em Atibaia para uma reunião, Nação Caixa, com os 350 principais executivos da @caixa além de 50 Lotéricos e Correspondentes'', publicou Guimarães nas redes sociais.

Em um vídeo divulgado pelo portal Metrópoles, cerca de 10 pessoas, entre diretores e vice-presidente da Caixa, aparecem fazendo dez flexões sob contagem regressiva feita pelo presidente Pedro Guimarães. A cena gerou revolta por parte do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários e Financiários do Municípios do Rio de Janeiro. Em nota, a categoria classificou a situação como '' um verdadeiro cúmulo do absurdo''.

Presidente da Caixa, Pedro Guimarães, fez diretores e vice-presidentes da estatal pagarem flexões em evento de fim de ano. A medida foi considerada por funcionários como abusiva. A Caixa não se pronunciou sobre o caso. pic.twitter.com/pjemLDTkZ0 — Brasil Econômico (@br_economico) December 15, 2021

Leia também

  • Lotéricas Caixa terão Pix Saque e Pix Troco de até R$ 500 por cliente

  • Caixa passa a funcionar em novo horário a partir desta terça-feira; saiba mais

  • Empréstimo de até R$ 1 mil pelo Caixa Tem liberado; veja quem pode pedir


"É uma vergonha o que este Pedro Guimarães está fazendo com a imagem da Caixa. Ele está expondo os bancários ao ridículo, obrigando os empregados a uma cena humilhante para atender a seus projetos pessoais e políticos", criticou Paulo Matileti, diretor do Sindicato do Rio.

O sindicato também alegou que a Caixa vem adotando medidas de ''cunho político eleitoral''. Segundo a associação, bancários do Rio de Janeiro estão proibidos ir ao trabalho com roupas vermelhas. Para o sindicato, o motivo para essas decisões é que o presidente da instituição ''está de olho nas eleições de 2022''.

A Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae) informou em nota que repudia a ação proposta por Guimarães e ressaltou a solicitação de explicações à diretoria da estatal (confira a nota completa abaixo) .

Procurada, a Caixa ainda não se manifestou.

Confira a nota enviada pela Fenae

"A Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae) recebeu, com indignação, dois vídeos que mostram empregados do banco sendo submetidos pelo próprio presidente da estatal, Pedro Guimarães, a situações no mínimo constrangedoras. A Fenae repudia qualquer situação que cause desconforto a qualquer pessoa ou trabalhador e solicitará formalmente à direção da Caixa explicações sobre os fatos expostos nos referidos vídeos.

As cenas às quais a Fenae teve acesso mostram empregados da empresa sendo submetidos a exercícios de flexão e outras manobras físicas sem qualquer relação com a atividade bancária. Os fatos ocorreram durante o evento “Nação Caixa 2021”, iniciado nesta terça-feira (14), em Atibaia (SP). O encontro é direcionado a gestores da Caixa para apresentação de resultados e definição de metas." Fonte: O Globo

12 visualizações

Busca

Outras Notícias

insta.png
INSTAGRAM