• SEEB Juazeiro

Prepare o bolso. Vem mais aumento por aí


Está cada dia mais difícil sobreviver no Brasil. Com mais um reajuste dos preços dos combustíveis, anunciado pelo governo Bolsonaro, tudo deve aumentar nas próximas semanas. A elevação da gasolina, a sexta do ano, foi de 6,3%. No acumulado de 2021, o reajuste chega a 38% e desde 2019, quando Jair Bolsonaro assumiu a presidência, a alta acumulada é de 46%.

O gás de cozinha, que teve o 15º aumento consecutivo em plena pandemia, foi reajustado em 5,9%. Desde o início do governo Bolsonaro, o produto acumula alta de 66%. Em Salvador, o preço do botijão, por enquanto, varia entre R$ 89,00 e R$ 102,00. Mas, daqui a alguns dias, vai pesar mais no bolso do cidadão.

O que também está mais caro é o diesel. Elevação de 3,7%. O combustível é muito utilizado pelos caminhões que fazem transporte de cargas, inclusive alimentos. Portanto, certamente outros produtos vão ficar ainda mais salgados.

Os reajustes constantes são resultado da política ultraliberal imposta ao país desde o governo Temer e que tem sido aprofundada por Bolsonaro. Com as mudanças feitas a partir de 2016, a Petrobras passou a reajustar os preços dos combustíveis de acordo com as cotações internacionais do petróleo. Um equívoco absurdo.

2 visualizações

Busca

Outras Notícias