• SEEB Juazeiro

Pobres gastam mais de 20% do orçamento com gás



Com o governo Bolsonaro, os brasileiros estão tendo gastos exorbitantes. Só o gás de cozinha é responsável por comprometer 22% do orçamento doméstico destinado aos serviços públicos das famílias mais pobres do país. Para os mais ricos, foi 13%.

A parcela do orçamento gasta com gás de cozinha aumentou 25% para as famílias de classes D e E entre 2020 e 2021. Segundo a consultoria Kantar, nas classes, A e B a mesma despesa cresceu 16%. O custeio do gás é o segundo maior gasto em serviços, empatado com água e esgotos, para os mais pobres. Em seguida, aparece a energia elétrica que, em 2021, representou 51% do orçamento de serviços nessas classes.

Ao considerar todas as classes sociais, o botijão de 13 quilos ocupa o terceiro lugar no orçamento dos serviços básicos das famílias. Perde apenas para as contas de água e luz elétrica. Os gastos também incluem telefone, esgoto e impostos.

Em março, a Petrobras anunciou aumento de 16% no preço de gás de cozinha, que saltou de R$ 3,86 para R$ 4,48 por quilo. O produto já custa mais de R$ 100,00 em todas as regiões do país. Fonte: Bancários Bahia

0 visualização

Busca

Outras Notícias

insta.png
INSTAGRAM