• SEEB Juazeiro

Funcionários do BB são contra agência sem vigilância



Somente para economizar e aumentar o lucro, o Banco do Brasil quer implementar um novo modelo de agências sem vigilância armada. A CEBB (Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil) é veementemente contrária à retirada do instrumento de segurança, que exclui também os equipamentos de detecção de metais.

Inclusive, atualmente, tramita na Câmara Municipal de Salvador, um projeto de lei do vereador Augusto Vasconcelos, que estabelece a presença obrigatória de vigilantes e portas com detectores de metais em todas as unidades dos bancos que atendem público, independentemente do tipo de negócio que seja feito no local.

Sobre o BB, a alegação é de que a retirada acontece por não ter numerário nas novas lojas, entretanto o problema envolve a segurança das pessoas. A falta de vigilância abre procedência para ocorrência de ameaças e até assaltos.

Com a atitude negligente, o BB expõe ao perigo não só bancário, mas também todos os usuários. A CEBB cobra do banco a abertura de negociação, já que outros bancos têm lojas semelhantes e todas contam, ao menos, com segurança executiva. Fonte: Bancários Bahia

0 visualização

Busca

Outras Notícias

insta.png
INSTAGRAM