• SEEB Juazeiro

Estimativa é de desemprego ainda em alta no país


No Brasil, o pós-pandemia de Covid-19 não vai ser nada fácil. Os especialistas indicam que a taxa de desocupação não vai ficar abaixo de 10% nesta década devido à tendência de baixo crescimento do país.

A crise sanitária agravou um quadro que já era ruim. Um exercício matemático do Ibre/FGV (Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas) revela que se o PIB crescer 3,5% entre 2023 e 2026, o desemprego vai ficar em 10,1% no fim do período.

Para reduzir o desemprego, o governo tem de implementar medidas que melhorem a economia e gerem empregos para a população. Entre 1981 e 1994, a taxa de desocupação era muito baixa, com uma média de 5%.

Além do baque no mercado de trabalho, o governo Bolsonaro e a pandemia deixam outras cicatrizes na população brasileira, como a perda das mais de 600 mil vidas e as inevitáveis sequelas nos recuperados.


Fonte: Bancários Bahia.

1 visualização

Busca

Outras Notícias

insta.png
INSTAGRAM