• SEEB Juazeiro

Com Bolsonaro, inflação atinge maior patamar em 20 anos



A política a ultraliberal do governo Bolsonaro prejudica os brasileiros, sobretudo os mais pobres que sentem no bolso os reflexos do custo de vida elevado. Em julho, o país registrou o nível mais alto de inflação para o mês em quase 20 anos. A taxa acumulada em 12 meses foi de 8,99%. Em junho, 8,35%. Muito além do teto da meta oficial para este ano, de 3,75%, com margem de 1,5 ponto percentual para mais ou menos.

O aumento do IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) foi de 0,96% no mês passado, após o avanço de 0,53% em junho, aponta o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Para julho, este foi o maior resultado desde 2002, quando subiu 1,19%.

O orçamento das famílias foi gravemente afetado com os reajustes dos combustíveis, da energia e da carne. Até o ovo, opção para milhões na hora do aperto, praticamente dobrou de preço em algumas regiões do país. Em Salvador, 30 unidades chega a custar R$ 18,00. Antes era R$ 10,00.

A energia elétrica disparou 7,88% em julho. Ainda houve reajuste de 52% no valor adicional da bandeira tarifária vermelha patamar 2 em todo o país. A maior elevação entre os grupos de produtos e serviços pesquisados foi em habitação, de 3,10% em julho contra 1,10% no mês anterior. Também houve avanço a 1,24% de 0,87% em junho nos preços dos combustíveis, com alta da gasolina de 1,55%. Está cada dia mais difícil se manter no Brasil de Bolsonaro.


Fonte: Bancários Bahia.

1 visualização

Busca

Outras Notícias

insta.png
INSTAGRAM