• SEEB Juazeiro

Brasileiro vê bolso vazio e os juros nas alturas


Sem dinheiro, os brasileiros acumulam dívidas e ainda têm de encarar juros altos. A taxa média geral para pessoa física subiu de 1,38% no mês, passando de 5,8%, em abril, para 5,88%, em maio. Ao ano, o índice foi de 96,71% para 98,50%. Os dados são da Anefac (Associação Nacional de Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade).

Para as pessoas jurídicas, também houve alta nos juros. A taxa média geral para empresas teve aumento de 1,63% no mês. Saiu de 3,07% ao mês (43,74% ao ano) em abril para 3,12% ao mês (44,58% ao ano) em maio.

Além do alto índice de inadimplência, até porque o brasileiro precisa escolher se bota comida na mesa ou paga dívida, um dos fatores para o aumento dos juros é a inflação maior e os efeitos na renda. Difícil sobreviver em um país comandando por um presidente despreparado como Bolsonaro. É só ladeira abaixo.

2 visualizações

Busca

Outras Notícias