top of page
  • SEEB Juazeiro

Agosto Lilás é mês de combater a violência contra a mulher




A violência contra a mulher é um grave problema, que precisa ser combatido por todos. Este mês, a campanha Agosto Lilás vai jogar ainda mais luz sobre esta questão, com a realização de ações em diversas esferas da sociedade para chamar a atenção sobre a necessidade de coibir a violência contra as mulheres.


Criada em referência à Lei Maria da Penha, que em 2023 completa 17 anos, a campanha do “Agosto Lilás” ganhou abrangência nacional em 2022, através da Lei 14.448/2022, que instituiu agosto como o mês de proteção e conscientização para o fim da violência contra a mulher. A lei, ainda estabelece, a promoção de debates e de eventos sobre as políticas públicas de atenção integral à mulher com o intuito de prevenir, combater e enfrentar os diferentes tipos de violência.


Esta é uma ação mais que necessária. Em 2022, foram registrados 2.423 casos de violência contra a mulher no Brasil, 510 deles sendo feminicídios. A cada quatro horas, ao menos uma mulher é vítima de violência, e a cada 24, um caso de feminicídio é monitorado. Os dados são da Rede de Observatórios da Segurança, através do boletim ‘Elas Vivem: dados que não se calam’.


No ano passado, a Bahia apresentou um aumento de 58% nos casos de violência (cerca de um por dia) e se tornou o estado do Nordeste com o maior número de feminicídios, com 91 mulheres sendo assassinadas.

É preciso mudar esta situação e a campanha Agosto Lilás tem um papel importante neste processo.


FEEB BA

2 visualizações

Comentários


Busca

Outras Notícias

insta.png
INSTAGRAM
bottom of page