Ricos ganham 33,7 vezes mais do que os pobres

20.05.2020

 

O rendimento médio mensal do 1% mais rico da população brasileira é 33,7 vezes maior do que a metade da população pobre. É o que aponta a pesquisa da Pnad Contínua (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua), do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). 


No Brasil, as desigualdades social e econômica continuam elevadas. Realidade que tende a aumentar com a pandemia causada pelo coronavírus. Os trabalhadores informais e os desempregados, concentrados na parcela da população mais vulnerável, são os primeiros a sentirem os efeitos da crise e terem impactos bruscos na renda.   


A pesquisa mostra ainda que enquanto cerca de 900 mil pessoas ganharam R$ 28 mil por mês no ano passado, a metade da população mais pobre do país vive com renda média de R$ 850,00 por mês e 4,5 milhões vivem com apenas R$ 165,00. 


Na Bahia, segundo o IBGE, a média salarial dos 10% mais ricos chega a ser 50,5 vezes o salário dos 10% mais pobre. No quesito da desigualdade salarial, o Estado saiu da 9ª posição, em 2018, para a 7ª, em 2019. Quer dizer, as diferenças sociais aumentaram. 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Vídeos

Please reload

Busca

© Copyright 2017 - Sindicado dos Bancários de Juazeiro e Região (SEEB)
Rua Sete de Setembro, nº 71 - Centro - Juazeiro/BA - CEP: 48.903-670
Fone: (74) 3611-3312 - E-mail: seebjuazeiroeregiao@yahoo.com.br
Todos os Direitos Reservados.