Governo quer vender ações da União desconhecidas

04.02.2020

 

 

Resultados das pressões das entidades que defendem as estatais brasileiras, Bolsonaro tem enfrentado dificuldades para as privatizações. A estratégia do governo agora é focar nas ações de empresas que "desconhecia" ser proprietário. O intuito é lucrar entre R$ 3 bilhões e R$ 4 bilhões com títulos de bancos, como Santander e Itaú, das companhias de telecomunicações, como Vivo e Tim, e da fabricante de aviões Embraer.


A União não é controladora dessas empresas. Na verdade, são 57 participações minoritárias em organizações com ações na B3, a Bolsa paulista, e também com capital fechado. O governo chegou a esse número depois de um levantamento que durou cinco meses.


Outro alvo de venda do governo é a participação via FI-FGTS (fundo de investimento que usa parcela do FGTS para aplicar em infraestrutura) em 14 empresas. Ainda falta divulgar os valores de cada com os valores de cada empresa e quanto o governo ganhou e perdeu nas operações do fundo, administrado pela Caixa.


A ideia do Ministério da Economia é vender as participações ainda este ano. Para agilizar o processo, um lote deverá ser incluído no PND (Programa Nacional de Desestatização) no primeiro semestre. 
 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Vídeos

Please reload

Busca

© Copyright 2017 - Sindicado dos Bancários de Juazeiro e Região (SEEB)
Rua Sete de Setembro, nº 71 - Centro - Juazeiro/BA - CEP: 48.903-670
Fone: (74) 3611-3312 - E-mail: seebjuazeiroeregiao@yahoo.com.br
Todos os Direitos Reservados.