© Copyright 2017 - Sindicado dos Bancários de Juazeiro e Região (SEEB)
Rua Sete de Setembro, nº 71 - Centro - Juazeiro/BA - CEP: 48.903-670
Fone: (74) 3611-3312 - E-mail: seebjuazeiroeregiao@yahoo.com.br
Todos os Direitos Reservados.

Aumenta a concentração de renda no país

30.01.2019

 

A política de austeridade fiscal aumenta a desigualdade social. Basta ter um olhar sensível ao observar ao redor para verificar o crescimento da miséria no país. Os dados também mostram um cenário desolador. 

Dos 207 milhões de habitantes do Brasil, apenas 42 eram bilionários no ano passado. A fortuna acumulada dessa seleta parcela da população cresceu e chega a US$ 176,4 bilhões. Cinco bilionários brasileiros concentram o equivalente à metade da população mais pobre do país.

Para se ter ideia, um brasileiro que ganha um salário mínimo por mês (R$ 998,00) precisaria trabalhar 19 anos para ganhar o mesmo que recebe em um mês uma pessoa enquadrada entre o 0,1% mais rico. 

O relatório da Oxfam tem dados também da América Latina. Na região, o 1% mais rico possuía 40% da riqueza. Já os 2.208 bilionários do mundo aumentaram as fortunas em US$ 2,5 bilhões por dia no ano passado. Ainda no cenário mundial, o estudo mostra que a fortuna dos ricaços aumentou 12%, enquanto a metade mais pobre do planeta viu a riqueza ser reduzida em 11%.

Os índices mostram que a política de austeridade imposta a várias nações no mundo para dar uma sobrevida ao neoliberalismo aumenta a fome, a taxa de imigração, a miséria, o desemprego e também os conflitos. 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Vídeos

Please reload

Busca