Com Temer, aumenta a concentração de renda

07.05.2018

 

 

Com um sistema tributário caquético e defasado, que só contempla os ricos, a concentração de renda aumenta no Brasil e o topo da pirâmide social fica ainda mais abastado. No governo Temer, os endinheirados têm ainda mais privilégios, enquanto a renda dos mais pobres é abocanhada com o custo de vida elevado e impostos altíssimos. 

 

Pesquisa da Oxfam Brasil, revela que a maior parte dos brasileiros é favorável ao aumento de impostos para o topo da pirâmide social. Também apoia uma carga tributária direta para pessoas que possuem renda altíssima, como os seis homens mais ricos do país, que juntos têm uma fortuna de R$ 294,52 bilhões.

 

Se o Brasil fosse um país justo, a renda bilionária seria taxada à altura e poderia ser redistribuída para saúde, educação, segurança e moradia. Mas, a elite resiste a uma reforma tributária justa, capaz de estabelecer políticas redistributivas.    

 

Para completar, os pobres ainda pagam pela política de austeridade do governo de Michel Temer, que retira direitos, achata a renda, eleva os preços dos produtos, reduz o poder de compra.

No entanto, os mais ricos não são atingidos. Pelo contrário. A fortuna cresce e chega a R$ 6 trilhões. Enquanto isso, na outra ponta, mais de um milhão de pessoas são jogadas na extrema pobreza. Os dados são da PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios), do IBGE. 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Vídeos

Please reload

Busca

© Copyright 2017 - Sindicado dos Bancários de Juazeiro e Região (SEEB)
Rua Sete de Setembro, nº 71 - Centro - Juazeiro/BA - CEP: 48.903-670
Fone: (74) 3611-3312 - E-mail: seebjuazeiroeregiao@yahoo.com.br
Todos os Direitos Reservados.