© Copyright 2017 - Sindicado dos Bancários de Juazeiro e Região (SEEB)
Rua Sete de Setembro, nº 71 - Centro - Juazeiro/BA - CEP: 48.903-670
Fone: (74) 3611-3312 - E-mail: seebjuazeiroeregiao@yahoo.com.br
Todos os Direitos Reservados.

Só os super-ricos ganharam com o golpe

01.03.2018

 

Mais uma prova de que o golpe jurídico-parlamentar-midiático de 2016 só beneficia os super-ricos do Brasil. A renda per capita dessa parcela diminuta da população cresceu 7,5% do fim de 2014 a 2016.  Fazem parte do nicho dos privilegiados aqueles que ganham mais de 160 salários mínimos por mês (R$ 140,8 mil). 

Enquanto isso, a parcela mais pobre sofre com o aumento da miséria. Uma realidade cruel e desumana. Documento da Receita Federal aponta aumento da concentração de renda no Brasil pós Temer. Foi também com o atual governo que o país voltou ao Mapa da Fome da ONU (Organização das Nações Unidas). 

O relatório mostra ainda que os mais ricos pagam pouco imposto de renda. Para o topo da pirâmide social, a alíquota efetiva do IR em 2016 foi de apenas 6,1%. Tudo porque dois terços da renda desse segmento, provenientes principalmente de lucros e dividendos, são isentos de tributação. 

O rendimento médio dos contribuintes do grupo dos super-ricos era de R$ 5,873 milhões em 2016. Deste valor, R$ 3,805 milhões eram rendas isentas, R$ 1,390 milhão tributado exclusivamente na fonte (aplicações financeiras) e só R$ 677,9 mil tributáveis. Uma realidade bem longe da maior parcela da sociedade brasileira. 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Vídeos

Please reload

Busca