Índice de desemprego vai demorar a cair

08.12.2017

 

Dois anos. É o tempo que o Brasil vai precisar para que o índice de desemprego volte a ser de um dígito. A taxa, que chegou a 4,3% antes da crise política instalada por Aécio Neves (PSDB) e a extrema direita que não aceitaram perder as eleições presidenciais de 2014, está em quase 13%.

 

Em 2015, quando a presidenta Dilma Rousseff tentava governar, mas o Congresso Nacional, sob a liderança de Eduardo Cunha (PMDB), impedia com as "pautas bombas", o índice de desemprego fechou em 8,5%. De lá para cá, com o golpe jurídico-parlamentar-midiático, o cenário piorou muito. 

 

No início de 2016, o índice de desemprego estava em 11,5%, aponta o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Pouco depois, foi para 12,8% e neste ano atingiu a incrível marca dos 13,3%.

 

Agora, a taxa está estacionada em 12,8%. O que o governo Temer e a grande mídia escondem é que a tímida redução está ligada ao trabalho informal - aquele que é precarizado e retira direitos. 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Vídeos

Please reload

Busca

© Copyright 2017 - Sindicado dos Bancários de Juazeiro e Região (SEEB)
Rua Sete de Setembro, nº 71 - Centro - Juazeiro/BA - CEP: 48.903-670
Fone: (74) 3611-3312 - E-mail: seebjuazeiroeregiao@yahoo.com.br
Todos os Direitos Reservados.